Relato de Campanha – Sombra de Dragoes – Episódio 3 – Eliminando Abram (Parte 2)

No episódio anterior os heróis descobrem onde o Clã de Abram estão escondidos, para completar sua missão terão que passar por desafios mortais, encontrar as lendárias amazonas e matar Abram.

Eliminando Abram – Parte 2

CENA 1 – Corram vocês estão atrasados!

Vocês ainda estão em Herle Sul, vocês conversam com Ariella a filha da dona da
Taberna do Grifo…

 – Se vocês quiserem partir para a Floresta do Sussurro existe um caminho mais rápido, se vocês partirem agora vocês encontrarão as Amazonas, elas são seres mágicos que descem e sobem o rio Sagrado de Nudruz, vocês estarão lá amanhã antes do meio dia, mas cuidado elas só transportam quem confiam e o caminho, dizem, é assombrado.

Desafio de Perícia – Complexidade 2 – 5 sucessos antes de 3 fracassos = 300xp

Perícia Principal
– Tolerância CD = 10

Perícias Secundárias –    Percepção – CD = 15

Intuição – CD = 15

Sucesso: Os personagens encontram 3 Amazonas*

Fracasso: Os Personagens encontram Alamir “O Velho” Que concorda em levar os personagens pelo rio mediante ao pagamento de 100po.

*Se os personagens encontrarem as Amazonas terão que convencê-las a levá-los pelo rio.

Desafio de Perícia – Complexidade 1 – 4 sucessos antes de 3 fracassos = 150xp

Perícia Principal

Diplomacia
CD = 10 e CD = 15

História
CD = 10

Manha
CD = 15

Perícias Secundárias
–    Percepção – CD = 15

–  Intuição – CD = 15

Sucesso
– As amazonas descerão o rio com vocês e protegerão

Fracasso
– As amazonas cobrarão 2000po de vocês e não ajudarão no combate

Encontro de Perícias com as Amazonas - fiz com miniaturas pra ver se os jogadores param de matar toda miniatura que encontram!

 Nota do Mestre: Nesta cena percebi que modificar como começa a sessão é bastante interessante, as vezes começar lentamente com os personagens em locais seguros e fora do perigo, as vezes até mesmo no meio do combate e como nessa, a sensação de urgência foi bem legal. A cada sessão o roleplaying está melhorando, até em cenas comuns como essa, acredito, como já disse em post anteriores, a preparação da sessão é tudo, a 4 edição facilitou muito para os mestres que as vezes deixam detalhes fundamentais de lado. Nesta cena existiam 3 opções! As Amazonas ajudando, Amazonas cobrando pela viagem e não ajudando no futuro e o Navegante sendo um velho que não participaria do combate. Os heróis passaram em todos os desafios de perícias (depois de jogarem a charrete do Clérigo no rio, acredito que aprenderam!!! -Sessão anterior).

Cena 2 – Descendo o Rio

As Amazonas explicam as lendas sobre o Rio

Este rio é chamado de sagrado por causa das almas dos guerreiros mortos na guerra entre Arkhosia e Bael Thurath, muitos dizem que suas almas ainda estão por aqui, está região não é um bom lugar para viajantes despreparados.

Encontro com Mortos Vivos 750xp – 3 Skeletal Archer – 450xp – Seething Wraith – 300xp

A característica deste encontro é que os mortos vivos provocaram um rodamoinho no Rio, o que possivelmente destruiria o barco.

Desafio de Perícia – Livrar o Barco do Rodamoinho – Complexidade 3 – 8 sucessos antes
de 3 fracassos = 450xp

+ 2 se tiverem com o barco das amazonas – Se fracassaram no teste de perícia anterior as amazonas pulam do barco

– 2 se tiverem com o barco do velho – O velho pula do Barco assim que começa o
Rodamoinho

Perícia Principal

Acrobacia CD = 10, Atletismo CD = 10, Percepção CD = 10

Perícias Secundárias

Intuição CD = 15, Natureza CD = 10,

Sucesso – O Barco consegue desviar do rodamoinho e segue viagem.

Fracasso – O Barco é destruído pelo rodamoinho e vocês são lançados no rio.

– Quem cair na água – Teste de Atletismo – CD = 15

Sucesso – Se desloca metade do movimento

Falha por 4 ou menos nada muda

Falha por mais de 4 afunda 1 quadrado – risco de afogamento –

Afogamento – tolerância – Prender respiração (cada rodada depois da
quinta) 10+1 por rodada

Nadar ou boiar na água (depois de 1 hora) 15+2 por hora

Acima a luta dos Arqueiros contra os Heróis no Barco, O Whaith tentava derrubar os heróis no rio.

Nota do Mestre – Mais um encontro que eu gostei bastante, e acredito que os players também, apesar de poucos monstros indicarem um encontro fácil, os esqueletos arqueiros eram de elite e deram muito trabalho, o Wraith passava e tentava derrubar os heróis no rio, sinceramente, eu gostaria de ter visto como eles se saíriam, novamente a urgência de acabar com o combate de maneira rápida transformou o encontro, a cada rodada o barco deslocava 2 quadrados mais próximo do rodamoinho, mas novamente eles passaram pelo desafio de perícia. (Eu novamente preferia que tivessem entrado e o rodamoinho destruido o barco – mas sou um mestre justo, assim quando tiver que matá-los serei justo também…rsrs) Ah… parece estranho colocar miniaturas em desafio de perícia, mas como eu disse, estou tentando fazer com que os jogadores não associem miniaturas sempre com combate.

Cena 3 – Vocês
encontram a estrada para a Vila do Vulcão do Magma Vivente

Ao sul das montanhas escuras e do vulcão Titânia, após o Lago do Sol Poente, está o vulcão do Magma Vivente, próximo da Floresta do Sussurro que se localiza entre os Reinos de
Nerath e Herlewing. A vila próxima ao vulcão é pequena e desabitada, o forte
cheiro de enxofre que exala do vulcão confunde-se com a brisa leve vinda da
floresta. O único local que parece vivo na vila é uma taberna, vocês procuram o
nome dela em vão, as cinzas no chão e nas paredes das construções, à maioria em
ruínas, dão uma visão geral negra para a cidade.

Na taberna

Os piores tipos de Nerath parecem se encontrar nesta taberna, bêbados de todas as raças estão no empreendimento que é governado por uma anã gorda de cabelos loiros cacheados.

Encontro na Taberna – 850xp

3 Yuzan servos de Abram – 450xp, Lizi – the Mage – 400xp

A Anão Gorda na verdade é a maga, que se transforma em Taberneira para vigiar os visitantes que chegam na área. Assim que os players começaram `a perguntar demais e olharem demais para as demais pessoas que estavam na taberna, o combate começa. Pra não variar muito, todos que estão ali participam da briga.

Os NPC´s Reagiam da seguinte maneira.

Jogue 1 d6 para as reações dos fregueses

1-2 – ficam paralizados – 3-4 – tentam fugir – 5-6 – Atacam o mais próximo

Orientados para não entrarem a noite na floresta, os heróis dormiram na taberna mesmo e, avisados por um anão que estava sangrando no chão, ficaram preparados para o ataque dos Yuzzam no dia seguinte, ou seja a Taberna foi local para dois combates.

Nota do Mestre – Eu e maioria do meu grupo somos antigos de RPG, acostumados com AD&D, acredito que por isso esse combate pareceu muito com nossos antigos combates de AD&D, com briga por todo lado, ja que os bebados da Taberna atacavam quem estivesse mais perto, sendo monstro ou jogador. Mas o mais legal foi como os jogadores aproveitaram o cenário, derrubando o braseiro e queimando os monstros, os monstros usando armas improvisadas como segunda arma, virando mesas, chutando barris, tudo isso com as regras da quarta edição (ou quase isso) algumas destas ações foram consideradas como simples e outras até como livres. Era gente subindo na mesa e chutando a cara do outro com muita facilidade! Desbalanceado? srsrsr O que é isso? É só permitir os dois lados fazerem o mesmo!
Cena 5 – Entrando na Floresta do Sussurro

Vocês seguiram os rastros dos Monstros até a floresta do Sussurro,
o frio trás o arrepio até suas espinhas, o vento corta as árvores. Uma visão
sombria de uma das mais misteriosas florestas de Zoe.

Encontro 677xp

Armadilha Pendulo de Toras 175xp – Deborah Druida – 350 4 goblins lacaios – 152

Nota do mestre – Foi um encontro fácil, e deixei mais fácil ainda pois já estávamos na 6 hora do jogo, 4 horas da manhã e o pessoal tinha gostado muito de tudo, portanto, depois de se livrarem das armadilhas e matarem os lacaios a Druida fugiu.

Nota da Sessão – Conversei com meus jogadores e achamos essa a melhor sessão que já jogamos até hoje, talvez pela variedade de temas, mas na verdade preciso confessar, foi também a sessão que mais passei tempo preparando! – esta é uma dura realidade, outra coisa que ajudou muito foi a criação dos meus próprios vilões, sem dúvida isso enriquece demais qualquer história, e querendo ou não os jogadores querem a história, querem progredir, bom pelo menos meu grupo!

Anúncios
Esse post foi publicado em Diários de Campanha. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Relato de Campanha – Sombra de Dragoes – Episódio 3 – Eliminando Abram (Parte 2)

  1. Pingback: Cenários de aventuras baseados em lugares reais – A Caverna do Diabo | Zoe – Core World

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s